MAST celebrou em grande estilo o seu 33º aniversário

Programação especial fez sucesso com o público e ajudou a desvendar, de maneira criativa e interativa, alguns mistérios do Universo

No dia 8 de março, o Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) celebrou 33 anos com atrações de sobra para os visitantes de todas as idades. As comemorações contaram com várias atividades gratuitas que fizeram a alegria do público presente. A cerimônia de abertura do evento contou com o Coral dos Amigos e Servidores do MAST e do Observatório Nacional, que apresentou um repertório diversificado e eclético, com músicas de estilos e origens variados.

E ao longo do dia, o Museu foi sendo tomado por crianças e jovens que ficaram encantados com as atividades desenvolvidas especialmente para eles. As sessões do Planetário Inflável Digital ficaram lotadas com os olhares curiosos de quem contemplava, pela primeira vez, as imagens do céu noturno projetadas na cúpula inflável. Alguns alunos mostravam-se contentes em conhecer os segredos do Universo fora da sala de aula, aproveitando para tirar algumas dúvidas com a equipe do museu, especialmente com a oficina De frente com o Cientista, com um astrônomo respondendo as mais variadas perguntas sobre os mistérios do céu. E quem trouxe seus óculos pôde saber se eles realmente estavam protegendo os olhos na oficina Equipamentos de Energia Solar e Eólica. Os visitantes conheceram o “desconfiômetro”, umaparato interativo sobre energia.

Também foi possível conhecer um pouco mais sobre o MAST com as Visitas Guiadas à Biblioteca Henrique Morize e à Reserva Técnica Aberta. Os visitantes puderam conhecer o acervo bibliográfico e multimídia, e alguns aspectos da arquitetura do prédio da administração e do Campus do Museu. Já a visita ao Laboratório de Conservação e Restauração de Papel (LAPEL), despertou a curiosidade das crianças, que pediram explicações detalhadas sobre cada objeto utilizado para recepção e tratamento técnico dos documentos, surpreendendo e admirando os profissionais que trabalham na gestão da conservação dos acervos Arquivístico e Bibliográfico.

A comemoração pelo dia Internacional da Mulher também foi motivo de inspiração para as atrações realizadas no MAST. O museu exibiu o filme Estrelas Além do Tempo, que narra a história de três mulheres negras que venceram os preconceitos com muita coragem, genialidade e matemática, na época da corrida espacial em meio às disputas ideológicas e científicas, no período da Guerra Fria. Após a exibição, as pesquisadoras do MAST conversaram sobre a participação das mulheres na ciência ao longo da história.

O museu também abriu espaço para a apresentação da tese O fenômeno gatekeeper – museologia, compartilhamento e conectividade híbrida na sociedade global, de Karina Muniz Viana, aluna do Programa de Pós- Graduação em Museologia e Patrimônio (PPGMUS – UNIRIO/MAST), que venceu o Prêmio ANCIB 2017 de melhor dissertação de mestrado em Ciência da Informação e Museologia do Brasil. Quem também esteve presente foi o Dr. Fernando Cocchiarale, curador chefe das exposições do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, que ministrou a aula inaugural do primeiro semestre PPG-PMUS.

A diretora do MAST, Anelise Pacheco, ressaltou a importância da instituição, não somente em preservar a história da astronomia, mas também desenvolver atividades educativas para popularização da ciência. “33 anos é uma data bastante simbólica para o MAST. Hoje, não temos apenas um rico acervo focado em astronomia, mas instrumentos científicos que são testemunhos da história da ciência do Brasil. A vertente tem se consolidado na área educativa, inclusive com o Laboratório de Inovação em Recursos Educacionais, idealizado para potencializar nossas atividades. Também estamos presente nas redes sociais, Instagram, Facebook, Twitter, Youtube, para cada vez mais atrairmos os jovens “, declarou Anelise.

Clique AQUI e veja as imagens da comemoração.

Comments

comments