MAST: 33 anos destacando a divulgação e a história da ciência no Brasil

Uma história de lutas, conquistas e muita perseverança na produção, divulgação e educação científica. É desta forma que o Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) comemora seu trigésimo terceiro ano de existência, sempre mantendo como missão, ampliar o acesso da sociedade ao conhecimento científico e tecnológico.

Foto: Arquivo MAST

E para relembrar essa rica trajetória, precisamos voltar ao dia 8 de março de 1985, data em que o museu ocupou as antigas instalações do Observatório Nacional (ON) e passou a ser a instituição responsável pela preservação de arquivos de inúmeros cientistas, e pela guarda de um valioso acervo, tanto imóvel e de mobiliário quanto de objetos, especialmente de instrumentos científicos que são testemunhos da história da ciência do Brasil. No ano seguinte à sua criação, o Museu teve seu patrimônio de valor histórico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e em 1987 pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac).

A significativa coleção de astronomia, física, química e geofísica, preservados nas reservas técnicas do MAST, ajudam a compor espaços de exposições e visam a socialização do patrimônio científico sob sua guarda e a divulgação de conhecimentos para o público. Mas, não é somente guardar e preservar. Disseminar e educar também são as premissas do MAST ao longo de seus 33 anos. Além das atividades de divulgação da ciência, por meio de exposições, ciclos de palestras, observação do céu, visitas orientadas e várias outras, o museu reúne pesquisadores que fazem estudos em diversas áreas da ciência. Até hoje, a instituição se preocupa em realizar ações estratégicas e de produção científica, técnica e educacional, buscando sempre ser uma referência nas suas especialidades: museologia e preservação de acervos científicos e tecnológicos, história das ciências e tecnologia, educação não formal e popularização das ciências.

Fisicamente o MAST mantém sua forma clássica. Ao longo dessas três décadas, a instituição preservou sua concepção original. Apesar do tempo e das necessárias restaurações, suas edificações e pavilhões conservam as características arquitetônicas dos primeiros anos do século XX, que em conjunto com a coleção de instrumentos científicos constitui  ponto focal mundial da astronomia reconhecido pela UNESCO. Tudo devidamente preservado para que as próximas gerações conheçam e saibam mais sobre a nossa história. Mas, não falta modernidade à instituição. Isso pode ser evidenciado em 2010, com a inauguração do Prédio Anexo que hoje abriga as atividades relacionadas à preservação do patrimônio cultural de ciência e tecnologia, deixando o prédio histórico, sede da instituição, totalmente voltado às exposições. A estrutura comporta o corpo técnico do MAST e sua força de trabalho distribuída pelas coordenações de História da Ciência e Tecnologia, de Educação em Ciências, de Museologia, de Documentação e Arquivo e a equipe de informática.

O prédio também possui um auditório moderno, com capacidade para 70 pessoas, e equipamentos que fazem transmissão ao vivo pela internet das principais palestras e mesas redondas desenvolvidas pela equipe do museu, além do Laboratório de Conservação de Objetos Metálicos (LAMET), o único no país. Outro exemplo é a Biblioteca Henrique Morize, inaugurada em 2015, que abriga mais de 30 mil títulos compostos por livros, monografias, periódicos nacionais e estrangeiros, espaço multimídia e sala de aula para alunos do curso de pós-graduação. Parte dos livros do acervo, 15 mil exemplares, foi doado pela Academia Brasileira de Ciências (ABC).

Clique na imagem e veja a linha do tempo do MAST

Ao longo de toda a sua história, o MAST tem desempenhado um papel importante no cenário da educação não formal e divulgação da ciência, dando acesso ao conhecimento nele apresentado por meio de inúmeras iniciativas. Hoje, a instituição procura ter uma gestão preocupada em atrair mais público, principalmente a comunidade de seu entorno, não somente despertando o seu interesse pela história e ciência, mas pensando em ações estratégicas para ter uma estrutura voltada ao exercício da cidadania. Neste novo ano, neste novo tempo, a expectativa é de que o Museu se transforme em uma referência para a comunidade e em um espaço dinâmico com atividades, não somente de divulgação da ciência e tecnologia, mas também culturais e sócio educativas. Vida longa ao MAST!

Clique AQUI e confira a programação em comemoração aos 33 anos do MAST.

Comments

comments